sábado, 24 de janeiro de 2009

Três histórias (ou pai e filhas...)





Ao assistir o vídeo publicado pelo Christian, hoje, no Arteiro, lembrei que há algum tempo tinha recebido uma apresentação que citava essa música, O mundo é um moinho, do Cartola, contando uma história de que a composição fora dedicada à uma filha do autor que se tornara prostituta.
Resolvi postar a história, não sem antes, consultar o oráculo pra confirmar a veracidade.
Surpresa! O Google apresenta outras duas versões de fonte inspiradora para a canção:

Segundo Irinéia dos Santos, filha de Creusa Francisca dos Santos, codinome Creusa Cartola, esta última, enteada do compositor, a música teria sido feita para Creusa, numa espécie de puxão de orelhas, por ser muito namoradeira na adolescência.

Já dona Zica, mulher de Cartola, segundo o jornal curitibano, Gazeta do Povo, diz “Não foi isso não. Esse samba foi para um rapaz que contou para o Cartola que tinha tido uma desilusão amorosa, que namorou uma menina, colocou ela em casa, fez tudo. Depois de tudo arrumado ela disse que não queria mais e foi embora. Cartola
ouviu a história e, passados uns dias, ele fez 'O Mundo é um Moinho”


Talves a primeira história rendesse mais comentários ! Mas a bem da verdade publico todas as versões que encontrei.

Compositor:
Cartola Intérprete: Cartola Álbum: Cartola (1976)O mundo é um moinho



Ainda é cedo, amor

mal começaste a conhecer a vida


já anuncias a hora de partida


sem saber mesmo o rumo que irás tomar


Preste atenção, querida


embora eu saiba que estás resolvida


em cada esquina cai um pouco a tua vida


e em pouco tempo não serás mais o que és


Ouça-me bem , amor


preste atenção, o mundo é um moinho


vai triturar teus sonhos tão mesquinhos


vai reduzir as ilusões a pó…


Preste atenção, querida

de cada amor tu herdarás só o cinismo


quando notares estás à beira do abismo


abismo que cavaste com os teus pés



Fontes:
portal.rpc.com.br/gazetadopovo
eduardo.macan.eng.br/2006/08/29/o-mundo-e-um-moinho/
maturana.wordpress.com/2007/08/15/o-mundo-e-um-moinho/ -
pt.wikipedia.org/wiki/Creusa_Cartola

3 comentários:

Vanessa disse...

Independente de como tenha realmente nascido a canção, a verdade é que é uma música e tanto.

abraço

Kenia Mello disse...

Amo Cartola e apesar do machismo da letra, que deve ser contextualizado (apesar da atualidade), sem dúvida que é uma bela canção.
Beijo.

Flor ♥ disse...

Oi Diler.

Seja qual for a versão verdadeira, uma verdade é inevitável: a música é belíssima (letra e melodia). Cartola, Lupiscínio Rodrigues (êta saudosismo!) sabiam compor como poucos!

Beijos!