segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Piada de Segunda (Parte 33)


Rir! Ainda é o melhor remédio...




FALAR CORRETAMENTE É ÓTIMO, DESDE QUE COM O
INTERLOCUTOR CERTO...


A moça, de família, patricinha, se preparou toda para ir ao forró.
Chegando lá, um cabra suarento e banguela pede pra dançar com ela e, para não arrumar confusão, ela aceita.

Mas o matuto suava tanto que ela já não estava suportando mais! A moça foi se afastando, e disse:
- Você sua, hein!

Ele a puxou, lascou um beijo e respondeu:

- Tamém sê seu, Princesa!

Imagem: Oleo sobre tela de João Werner



.

domingo, 29 de novembro de 2009

ARTeiro Premiado !

A Outra, conto de nossa autoria, foi premiado na Festa do 4º Aniversário do blog
Quer Ler eu Deixo, é só clicar na imagem:







Agradecimento: Agradeço a Verinha,
minha leitora nº 1 e principal crítica.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Mariza

Vi no Jô Soares Duas da Madruga, gostei e compartilho; a cantora portuguesa, Mariza, além do "Ó Gente da Minha Terra" teve "Cadeira Vazia" à capela.

Lindo!

Ó Gente da Minha Terra
Mariza
Composição: Amália Rodrigues

É meu e vosso este fado
Destino que nos amarra
Por mais que seja negado
Às cordas de uma guitarra
Sempre que se ouve o gemido
De uma guitarra a cantar
Fica-se logo perdido
Com vontade de chorar
Ó gente da minha terra
Agora é que eu percebi
Esta tristeza que trago
Foi de vós que recebi
E pareceria ternura
Se eu me deixasse embalar
Era maior a amargura
Menos triste o meu cantar
Ó gente da minha terra
Agora é que eu percebi
Esta tristeza que trago
Foi de vós que recebi
(SOLO)

Ó gente da minha terra
Agora é que eu percebi
Esta tristeza que trago
Foi de vós que recebi





quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Made in China

Chinese eye test

THIS IS BRILLIANT!!!






Não consegue ler??
... experimente puxar os cantos dos olhos como os chineses.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Fair Play

Comparando dois vídeos...
Sem Fair Play:



Com Fair Play:

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Piada de Segunda (parte 32)




Rir! Ainda é o melhor remédio...

Não pense que as
Advogadas
são iguais aos
Advogados.

Quando Eduardo, um belo e promissor jovem Advogado, descobriu que herdaria uma fortuna quando seu pai morresse devido a uma doença terminal, decidiu que era uma boa altura para encontrar uma mulher que fosse a sua companheira para a vida fácil que se avizinhava.
Assim, numa determinada noite, ele foi até ao bar da Ordem dos Advogados, onde conheceu uma Advogada, a mais bonita que já tinha visto em toda a sua vida.
Sua extraordinária beleza, o porte elegante, o corpo curvilíneo, a inteligência, a maneira de falar... Deixaram-no sem respiração.
- Eu posso parecer um advogado comum - disse-lhe, enquanto iniciava o diálogo para a conquista da musa - mas, dentro de dois ou três meses, o meu pai vai morrer, e eu herdarei 20 milhões de euros.
Impressionada, a bela Advogada foi para casa com ele naquela noite.
- Três dias depois, tornou-se sua madrasta...!
Créditos:
Texto: Autor desconhecido(claro?!)
Imagem : Google
.

domingo, 22 de novembro de 2009

Canário da Terra

Um das vantagens de morar numa chácara é a oportunidade de capturar boas imgens da natureza, assim estamos inaugurando esse espaço que chamaremos de Chácara Show.





Preparando o ninho...






Preparando o ninho? Não, a invasão...








Canário da Terra? Acho que esse é do MST, está invadindo a propriedade do João de Barro!

sábado, 21 de novembro de 2009

LINK 8

Li, linkei e recomendo:
Port do Blog Interlúdio




"Subversiva"

A poesia
quando chega
não respeita nada.
Nem pai nem mãe.

Mais aqui.



Meu comentário:

Mas bah, Flor.
Ferreira é genial, afinal a poesia como as pessoas, tem sua adolecência, seu tempo de rebeldia, de loucuras, mas como nós, amadurece, transforma-se em amor, compaixão e caridade...Vira uma indignação pacífica.
Parabéns pela escolha, como sempre de muito bom gosto.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Liberdade


Vinte de Novembro Dia Nacional da Consciência Negra, é dia de falar de luta, de resistência e de liberdade, nada melhor do que a poesia do palmarino Jorge Lima, para homenagear Zumbi dos Palmares e seus quilombolas:

Serra da Barriga!
Barriga de negranina!
As outras montanhas se cobrem de neves,
De noiva, de nuvens, de verde!
E tu, de Loanda, de panos-da-costa,
De argolas, de contas, de quilombos!

Serra da Barriga!
Te vejo da casa em que nasci.
Que medo danado de negro fujão!...

Jorge Lima
Poeta e escritor alagoano
3/4/1893, União (AL)16/11/1953, Rio de Janeiro (RJ)





Fotos do Parque Nacional de Zumbi -O Parque Nacional de Zumbi, palco da resistência negra contra a escravidão está localizado no interior da Serra da Barriga, patrimônio histórico nacional, a 5km da cidade de União dos Palmares AL. Foi fundado em homenagem ao líder negro Zumbi que liderou o famoso Quilombo dos Palmares.





























































Créditos:
Imagens:José Marcelo - União dos Palmares/AL


Nota: Retificamos o nome do autor das fotos.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Risco ou oportunidade?

Todos nós, os humanos, mais ou menos, sabemos das dificuldades, dos perigos de VIVER...

Transformar RISCO em OPORTUNIDADE é uma questão pessoal.


video

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Piada de Segunda (parte31)


´
Rir! Ainda é o melhor remédio...


O CORNO INTELIGENTE .

RACIOCÍNIO RÁPIDO DE UM CORNO INTELIGENTE:

O indivíduo chega de surpresa e surpreende a mulher em sua cama com outro..
Tirou o revólver da cintura,tomando cuidado para não ser percebido pelos dois, armou o gatilho e já ia se preparando para meter bala neles quando parou para pensar.
Foi se lembrando de como a sua vida de casado havia melhorado nos últimos tempos.
A esposa já não pedia dinheiro pra comprar carne, aliás, nem para comprar vestidos, jóias e sapatos, apesar de todos os dias aparecer com um vestido novo, uma jóia nova ou uma sandalinha da moda.
Os meninos mudaram da escola pública do bairro para um cursinho super chique. Sem contar que a mulher trocou de carro, apesar de ele estar a quatro anos sem aumento e ter cortado a mesada dela.O supermercado então, nem se fala, eles nunca tiveram tanta fartura quanto nos últimos meses.
E as contas de luz, água, telefone, internet, celular e cartão de crédito, fazia tempo que ele nem ouvia falar delas.
O caso é que a mulher dele era mesmo um aviãozinho, baixinha, toda gostosinha, mesmo com três filhos o tempo não passava pra ela. Coisa de louco...
Guardou a arma na cintura, com muito cuidado para não ser percebido, e foi saindo devagar, para não atrapalhar os dois.
'Parou na porta da sala, refletiu um pouco e disse para si mesmo:'
- O cara paga o aluguel, o supermercado, a escola das crianças, as contas da casa, o carro, o shopping, todas as despesas e eu ainda vou pra cama com ela todos os dias...
'E, fechando a porta atrás de si, concluiu sorrindo:

'Puta que o pariu... O CORNO É ELE !!!!

sábado, 14 de novembro de 2009

Link 7

Li, linkei e recomendo:
Post do Blog Thiago Luz

Pergunta Circense
Qual o próximo passo da aluna da Uniban que foi hostilizada por outros alunos pela (pouca) roupa que usava?
Mais aqui.




Meu comentário:

Mas bah, Thiago.
O linchamento moral e quase físico, da aluna da Uniban, é um exemplo da violência coletiva que está latente na nossa população e pode explodir a qualquer momento, é preciso ter cuidado, as vezes uma palavra, uma buzinada ou simplesmente um vestido mais curto, podem desencadear acontencimentos inesperados e indesejáveis.Quanto ao episódio em foco, arrisco o palpite: Os agressores não serão punidos, a Uniban vai fazer um acordo judicial com a moça e a Geiza (ou Geisa), provavelmente vai posar para alguma revista masculina.


quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Sobre Violência



Postagem de participação na coletiva promovida pelo Blog Mix Cultural, da Beta, uma bloguera preocupada com a violência do nosso cotidiano, em busca de soluções.
Dois Contos e uma Crônica





Passa a bolsa tia!


Ele atravessou a rua em sua direção, ela no ponto de ônibus, pensou “vou ser assaltada”, jogou fora o resto do cigarro que fumava e esperou, gelada, as pernas bambas.
- Me dá um cigarro, tia.
- Não tenho…
- Então me dá uns pila.
- Também não tenho. (apertando a bolsa contra o peito)
- Passa a bolsa tia! (puxou o revólver e disparou contra o rosto da mulher)
Abriu a bolsa e só encontrou o uniforme de trabalho, sujo e a carteira de identidade.
Na mão fechada a vítima segurava seu único vale transporte.







Tudo bem tia...



Ele atravessou a rua em sua direção, ela no ponto de ônibus, pensou “vou ser assaltada”, jogou fora o resto do cigarro que fumava e esperou, gelada, as pernas bambas.
- Me dá um cigarro, tia.
- Não vais acreditar, mas acabo de fumar meu último cigarro.
- Então me dá uns pila.
- Também não vais acreditar, mas tenho só um vale transporte…
E mostrando a bolsa:
- Olha a minha bolsa, só um uniforme sujo que levo pra lavar…
- Tudo bem tia, já vi que tu é sangue bom, vou ficar ali na esquina te cuidando, tem muito malando por aqui…
Ficou na esquina até ela desaparecer dentro do ônibus.







Filhos da violência

Nós, os humanos, temos consciência que, de certa forma, somos todos filhos da violência, afinal o que é a evolução de uma espécie, senão a imposição dos mais fortes sobre os mais fracos, se estamos aqui é certamente, porque algum ancestral nosso foi mais forte, entenda-se forte, não como virtude moral ou religiosa; fortaleza de espírito, não, esse forte é de força bruta, violência!
Desde tempos imemoriais faz parte do cotidiano humano a violência calar o diálogo, indivíduos entre si, sociedade contra seus membros, nações contra nações, todos eventualmente, fazem uso de força para atingir seus propósitos, mesmo as civilizações mais avançadas não conseguiram, ainda, a tão almejada paz.
Nos nossos dias é possível ver claramente, alguns exemplos de como o desrespeito causa violência:
Do ponto de vista individual , não é necessário falar do consumo de fumo, álcool, e outras drogas, basta simplesmente mencionar a alimentação, na maneira como aqueles que tem mesa farta tratam a comida, desperdiçando e cometendo exageros, desrespeitando a si e aos demais, agridem o próprio corpo com obesidade e outras doenças ao mesmo tempo que esquecem aqueles que tem fome.
A Sociedade, com anuência de parte da população, desreipeita seus cidadãos, com políticas injustas, má distribuição de renda e no uso de aparato policial truculento que aterroriza, tortura e mata impunemente.
Por interesse nos recursos naturais ou simplesmente para impor suas políticas e seu estilo de vida, nações atacam nações matando e destruindo seus opositores.
Pode-se dizer que a razão do insucesso na busca da paz definitiva, tem origem no descaso, na imprudência e no desrespeito como tratamos as outras pessoas e a flora e fauna do planeta, agredindo a natureza, desrespeitando a humanidade e ofendendo a Deus


Para terminar é necessário dizer que um dos contos acima é real, aconteceu com uma pessoa conhecida, mas, qual deles ?
Aquele com final trágico, idêntico aos muitos casos que lotam os noticiários todos os dias?
Ou o de Final Feliz que mais parece ter saído de um conto de fadas?
Então, qual? Final Feliz ou Trágico?
Por mais incrível que possa parecer o conto com Final Feliz é verídico, incrível porque não estamos acostumados a Finais Felizes.
Agora qual foi a diferença entre as possíveis vítimas de assalto? Enquanto uma foi rude e demonstrou desconfiança e medo a outra, mesmo sabendo do risco que poderia estar correndo, tratou o estanho com confiança, compaixão e principalmente com respeito, a sua atitude fêz a diferença.
Das pessoas que encontramos na rua, muitas estão “pela gota d’agua”, podem explodir a qualquer momento, se acham tão desrespeitadas e trazem no peito um desejo de vingança tão grande, que as vezes uma única palavra ou até um vestido mais curto podem ser a diferença entre a cortesia e a violência.
Assim é possível acreditar que onde há caridade, amor e compaixão, existe respeito, não violência.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Sem Sinal







Após cinco dias Sem Sinal estamos de volta.


Piada de Segunda (parte 30)


Rir! Ainda é o melhor remédio...


O pedido

UMA mulher escuta a campainha da sua casa tocar, ao abrir a
porta dá de cara com um homem que lhe pergunta:
- A senhora tem vagina?
Assustada e indignada ela bate-lhe a porta na cara.
Na manhã seguinte, tocam a campainha, é o mesmo
homem que lhe faz a mesma pergunta.
Ela furiosa bate-lhe a porta na cara novamente.
No terceiro dia repete-se a mesma cena.
Quando o marido volta do trabalho à noite, ela enfim lhe conta o
acontecido.
Sentindo-se ultrajado ele combina com ela:
- Amor, amanhã não vou trabalhar, se esse cretino aparecer, me
escondo, você atende e eu então apareço e lhe esmurro a cara.
Na manhã seguinte, tocam a campainha, porém o marido antes de se
esconder diz para a mulher:
- Se for o mesmo homem, quando ele lhe perguntar se você tem vagina,
diga-lhe que sim para sabermos o que ele vai dizer.
Ela atende, e o homem está lá de novo com a mesma pergunta:
- A senhora tem vagina?
Ela responde: - Tenho.
Ah..., Ótimo! Então me faça a gentileza de pedir ao seu marido que
pare de usar a da minha mulher e passe a usar a sua.
Muito obrigado pela sua atenção !.....
Até logo.....
.
Créditos:
Texto de Autor desconhecido
Imagem do Google

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Piada de Segunda (parte 29)


Rir! Ainda é o melhor remédio...

Abaixo do peso

Uma mulher leva um bebê ao consultório do pediatra.
Depois da apresentação, o médico começa a examinar o bebê e vê que o seu peso está abaixo do normal e pergunta:
- O bebê se alimenta de leite materno ou de mamadeira?
- Leite materno, diz a senhora.
- Então, por favor, mostre-me os seus seios.
A mulher obedece e o médico toca, apalpa, aperta ambos os seios; gira os dedos nos mamilos; primeiro suavemente, depois com mais força, coloca as mãos em baixo e os levanta; uma vez, duas vezes; três vezes, num exame detalhado. Faz um beicinho e sacode a cabeça para ambos os lados e diz:
- Pode colocar a blusa.
Depois da senhora estar novamente composta o médico diz:
- É claro que o bebê tem peso a menos.. A senhora não tem leite nenhum.
- Eu sei, doutor. Eu sou a avó. Mas adorei ter vindo... !

Créditos:
Texto de autor desconhecido
Imagem do Google


.