quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

As botas de Judas








As botas de Judas









Fonte: Google Imagens


Judas foi o apóstolo que traiu Cristo, através de um beijo, por apenas 30 moedas. Depois, atormentado pelo remorso, Judas se suicidou.
É claro que Judas nunca usou botas, que só viriam a aparecer na Idade Média. Simbolizavam os viajantes, os romeiros, os andarilhos.
Nas pinturas, Judas aparece muitas vezes de botas, porque, tendo suicidado, estaria condenado a vagar para sempre, numa eterna jornada sem destino.
Assim, "onde judas perdeu as botas" seria um lugar distante e indefinido, nos confins do mundo. (Fonte: A casa da mãe Joana, Reinaldo Pimenta)
Hoje, como médico da zona rural próxima à residencia do ARTeiro, quase cruzei com o Judas e por pouco não achei suas botas!!
Fiz uma visita domiciliar a uma menina de 17 anos com medo de sair de casa (devido à síndrome do pânico). A menina mora no interior do interior e repete pela 3ª vez a 6ª série. Justifica:
- Moro longe demais da escola, tem muito barro quando chove, tenho dificuldade pra aprender e ainda medo de sair de casa... o que eu faço, Dr?


Ah, se Judas desse aula particular..........

4 comentários:

Cinira disse...

Nossa...parece mentira, mas realmente na realidade de quem mal tem o que comer...a chuva, o barro e distância são fatores que fazem com que se perca um ano escolar...Minha amiga Jaque, que é professora primária em um bairro pobre de Pelotas, diz que orienta seus alunos a não irem a aula em dia de chuva. Não por que ela queira tirar uma folguinha, mais sim porque, se forem, não terão sequer um guarda-chuva, não terão roupa seca pra trocar, tão pouco remédio pra curar a gripe...acabarão perdendo dias e dias de aula...Com uma realidade dessa... repetir três vezes a sexta série é o mais comum...

Patricia Daltro disse...

Que triste a história dessa menina, tomara que consiga superar esse problema e seguir em frente.

Flor ♥ disse...

Um típico exemplo da tristeza do futuro do nosso país: jovens sem perspectivas... e isso no interior! Nem é o pior! Pior mesmo são os jovens nos grandes centros urbanos, com tantas oportunidades que deixam escapar pelos dedos!

Bom final de semana,Cesar!

Flor ♥

DILERMArtins disse...

O pior é saber que casos como este, e até piores, existem muitos por esse interior...
Bom é ver jovens profissionais de saúde
tomando conhecimento e se preocupando com nossa gente.