quinta-feira, 8 de abril de 2010

Procura-se um autor (Parte 13)



Desentralhe-se

Cláudio, um rapaz já de certa idade, pegou o ônibus e enquanto subia, um de seus sapatos se soltou e escorregou para o lado de fora. O ônibus saiu rapidamente, e a porta se fechou sem que houvesse chance de recuperar o sapato "perdido".

Imediatamente, Cláudio retirou seu outro sapato e jogou-o pela janela.
Um rapaz no ônibus que observava a situação, sem poder ajudar perguntou:
- Desculpe perguntar, mas por que jogou fora seu outro sapato?
E Cláudio respondeu:
- Pra que alguém o encontre e seja capaz de usá-los. Provavelmente apenas alguém realmente necessitado dará importância a um sapato usado encontrado na rua. E de nada lhe adiantará apenas um pé.
Quando desceu do ônibus em seu destino, Cláudio buscou uma loja, e comprou um novo par de sapatos.
Durante nossa vida é inevitável perder coisas. Muitas vezes estas perdas são penosas e supostamente injustas, porém certamente necessárias para que coisas novas e melhores possam acontecer.
Jogue fora idéias, crenças, maneiras de viver ou experiências que não lhe acrescentam nada e lhe roubam atenção e energia.
Aproveite e tire do seu "armário" aquelas coisas negativas que só lhe trazem tristezas, ressentimentos, mágoas e sofrimento.
O "novo" só pode ocupar espaço em nossas vidas quando o "velho" deixar de fazer parte dela.


Créditos:
Autor desconhecido(o titulo é nosso)
Imagem Google

7 comentários:

Dalva disse...

A personagem do texto deu uma grande lição de desapego. Temos apegos demais,não é mesmo? Abrir espaço para o novo exige uma postura mais livre...

Ótimo post!

Bjs.

Chica disse...

Linda e importante mensagem e reflexão,Dilermano. Tantas vezes enchemos nossos "armários" com coisas que não nos acrescentam nada,,,Fazer essa revisão ,, vale...abração,boa noite,chica

Max Coutinho disse...

Diler, Diler, Diler...

Que lindooooo!!! Amei este post.
Sabes, há muito tempo li um livro que dizia exactamente isto (eu tinha 17 anos, decidi enveredar pelo caminho místico e um dos requisitos é despirmo-nos do passado, de tudo o que nos traz para baixo; queimar os traumas, pre-conceitos que para nada servem senão para acomodar outrém; enterrar dogmas que pudessem interferir com a liberdade do caminho místico...ou seja, eu teria de "morrer" para renascer).

A atitude do Cláudio foi linda (e confesso que esta parte do artigo comoveu-me por demais), o que nos mostra que este mundo não está tão mau como nos pintam.

Bom fim-de-semana, meu amigo!

Chica disse...

Vim te dar os parabéns pelo merecido 1º lugar no Mil Palavras.Valeu! abração,tudo de bom,chica

@philipsouza disse...

Parabens mesmo pelo 1 lugar no Palavras Mil, muito bem merecido....

e sempre otimo textos...

abraços

Mimirabolante disse...

Com certeza !!!Renovar!!!Esta é a palavra.....estar aberto ao novo !!!Bjcas e boa semana !!!!

Acamps disse...

muito bom o texto...
difícil perder um sapato, mais ainda desapegar-se do outro!
por que viver amarrado ao passado de podemos mrgulhar de cabeça no futuro???
abraços!!
(desculpa a ausencia de post... uma hora eu hei de ter mais tempo!)