sábado, 21 de março de 2009

Procura-se um Autor (parte3)

Salve esse conteúdo do anonimato.




Já aconteceu de você, ao olhar pessoas da sua idade e pensar: Não posso estar assim tão velho (a)?!!!

Veja o que conta uma amiga:

- Estava sentada na sala de espera para a minha primeira consulta com um novo dentista, quando observei que o seu diploma estava dependurado na parede.
Estava escrito o seu nome e, de repente, recordei de um moreno alto, que tinha esse mesmo nome.
Era da minha classe do colegial, uns 30 anos atrás, e eu me perguntava:
Poderia ser o mesmo rapaz por quem eu tinha me apaixonado à época?
Quando entrei na sala de atendimento imediatamente afastei esse pensamento do meu espírito.
Este homem grisalho, quase calvo, gordo, com um rosto marcado, profundamente enrugado, era demasiadamente velho pra ter sido o meu amor secreto.
Depois que ele examinou o meu dente, perguntei-lhe se ele estudou no Colégio Sacré Coeur.
- Sim, respondeu-me.
- Quando se formou? Perguntei.
- 1965 . Por que esta pergunta? Respondeu.
- É que... bem... você era da minha classe, eu exclamei.
E então, este velho horrível, cretino, careca, barrigudo, flácido, filho de uma puta, lazarento me perguntou:
- A Sra. era professora de quê?

4 comentários:

Taty e Ana disse...

Muda de dentista, o cara é cego e tem problema de auto-imagem! Minha passou uma dessas com o dentista também, mas ele foi mais direto, será que não é o mesmo dentista?

Kenia Mello disse...

Essa foi ótima! Hehehe
Mas te digo, o tempo passa de maneiras diferentes para cada um de nós. Um belo dia, a ficha cai: envelhecemos!

Flor ♥ disse...

Rsrsr... a imagem que temos de nós mesmos nunca é a mesma que os outros têm...

Bjs.

Patricia Daltro disse...

Me acabando de rir. rs
O triste que é sempre assim, nos sempre envelhecemos menos do que nossos amigos.
Estou de volta, devagar, mas voltando a ativa.
Obrigada por continuar acreditando e visitando o blog nesses tempos obscuros.