quarta-feira, 2 de junho de 2010

Palavras Mil 13ª Edição

      • Post a foto em seu blog, obrigatoriamente com o link do site,  Palavras Mil, não nos responsabilizamos por problemas posteriores;

• Especial: Meio Ambiente
Como no dia 05/06 comemora-se o dia do Meio Ambiente faremos essa edição especial. Leia a fotografia e escreva o que lhe convir seja de forma descritiva, narrativa, poética ou dissertativa.
• Coloque o link de seu texto nesse tópico ou deixe como comentário nesta postagem;
• As notas serão postadas no Photobucket por categoria.
• O prazo vai até sábado (05/06) às 20h, e no domingo sai o resultado com a nova foto/tema.
• A lista dos participantes da semana será apresentada após o término do prazo de entrega.



     Nossa participação na 13 ª Edição:
         


             Foto retirada do Vi.Sualize.Us


Será o Homem, a doença da Terra?

E, se for, tem cura?

Planeta Doente


Pós hecatombe,
Vida, morte e ferida!
Homem, alombe!






7 comentários:

Chica disse...

Plac,plac, plac!!PALMAS! LINDA participação!abração,chica

Max Coutinho disse...

Oi Diler,

A minha interpretação dessa imagem é a seguinte:

O homem é terra (pois dela foi formado) e daí a oliveira brotar das suas mãos (ao mesmo tempo que da terra). Mas embora tenha sido formado a partir do pó, ele já não se lembra disso (sugerido pelo sol [luz] distante e pequenino) e por isso desrespeita a natureza. O seu desrespeito é o pronúncio de um futuro sombrio (indicado pela presença do corvo nas suas costas e pelo céu nublado), onde reina a destruição (indicada pelas condições inóspitas que cercam o homem na imagem)...

Bela escolha de imagem :D.

Um abraço

Luciana P. disse...

Muito legal, Diler, muito show... até tinha esquecido que amanhã é o Dia do Meio Beijos e bom final de semana!

Irene Moreira disse...

Diler
Tiro meu chapéu amigo para tua apresentação.
Esse final até fui pesquisar e arrasou.
Beijos

Chica disse...

Parabéns pelo 2º lugar! Sabia que merecias o pódio!abração,chica

Irene Moreira disse...

Parabèns pelo 2o.lugar Demais merecido.
Beijos e bom domingo

Dalva disse...

Eu sou fã deste mote, Diller!

A imagem é de uma eloquência muito forte. O homem é mesmo esse ser que fere e cura.

Boa semana!

Bjs.