sábado, 2 de novembro de 2013

Finados


A saudades dos meus queridos que já se foram,  me fez lembrar  esse texto de Dezembro de 2009 e falar...




Da morte
Como compreendê-la?

Se a morte do desconhecido causa horror, 
a do amigo, do ente querido dor, temor…
No entanto, ambos cumpriram seu caminho. 
Nosso caminho…

Como compreendê-la?

Sem entender a semente, que um dia enfeitou o alto da floresta e 
agora joga-se na terra, buscando seu destino.
Nosso destino…

Como compreendê-la?

Sem olhar as estrelas no céu e nos reconhecer na sua luz.
Nossa luz…

Como compreendê-la?

Se não, abrindo nossos corações para a verdade de que, assim como as sementes e estrêlas, temos conhecimento do mistério: Vida e morte fazem parte da mesma estrada, e 
entregando o corpo à terra , libertamos o espírito para voar em busca do Criador.

2 comentários:

✿ chica disse...

Lindo poema e reflexão sobre a morte! abração,chica e um lindo domingo!

CABANHA DO JERSEY disse...

LINDO POEMA QUE SEJAMOS ETERNO NOS CORAÇÕES DE QUEM NOS AMA.